domingo, 12 de fevereiro de 2017

Capítulo Vinte

Caminhar pelo particular e luxuoso centro médico — Giuseppe Mazzini — sempre parecia surreal. Era um edifício moderno, enorme e com um formado estranho, como um cubo de um lado e uma pirâmide do outro. No interior, o lobby era de mármore branco, arte moderna nas paredes, uma fonte da água na parede esquerda e uma recepção enorme de aço inoxidável e vidro à direita. Era bem iluminado e arejado, devido à enorme quantidade de vidro em toda parte - as paredes, o teto, as escadas.

Ashley cumprimentou a recepcionista - hoje era Marta, a melhor delas - e assinou   seu nome na lista dos visitantes. Em seguida, ela subiu as escadas e caminhou pelo longo corredor com portas de ambos os lados.

Ela estava procurando o quarto 256, e sabia exatamente onde estava - no final do corredor, ao lado da enorme janela com vista para os terrenos privados da clínica. Batendo suavemente na porta, mas sem esperar qualquer resposta, ela esperou cinco segundos, e entrou.

O quarto era grande e luxuoso. Tinha uma cama king-size, um closet, banheiro, e uma área de estar com sofás, mesa de café e TV de tela plana. Era decorado em cores neutras, com apenas um toque de cor aqui e ali, como as cortinas vermelho-escuras, os sofás de couro marrom e o tapete verde suave entre a cama e área de estar.

O centro médico “Giuseppe Mazzini” era apenas para os muito ricos. Ele admitia pacientes com doenças de longa duração, variando de depressão e saúde mental, a problemas de câncer e imobilidade, que precisavam de cuidados que não podiam ser fornecidos em casa. Na visão de Ashley, era uma prisão luxuosa para os mais vulneráveis, que tinham sido expulsos por suas famílias ricas, que pelo menos tinham a decência de lhes proporcionar o melhor tratamento disponível

Christopher estava em seu lugar habitual ao lado da janela, sentado em sua cadeira de rodas e olhando para fora, realmente não vendo nada. Ele não reconheceu a sua presença, assim como nunca fez. Ashley deixou a bolsa no sofá e caminhou até ele, apoiando-se no parapeito da janela. Ela olhou para ele, bebendo seus traços perfeitos - o nariz reto, maçãs do rosto salientes, lábios cheios, olhos azuis, cílios escuros. Seu cabelo foi lavado e penteado, mas ele tinha alguma barba em seu rosto. Eles davam banho nos pacientes aqui todos os dias, mas Chritopher parecia preferir fazer a barba apenas uma vez por semana. Como a equipe sabia disso estava além dela, porque ele nunca falou. Não, nem uma vez ele tinha dito uma palavra a Lisa, ou sequer olhou na direção dela desde que ela começou a visitá-lo.

Era só ela? Ele falava com alguém?

Eles eram realmente fortes em sigilo aqui, então ela não podia perguntar a qualquer um. Tudo que ela sabia era que ele estava aqui por depressão grave. Desde que tinha acontecido, Christopher tinha fechado o mundo ao seu redor. A luz em seus olhos azuis estava completamente desaparecida.

Ele passou por uma cirurgia em sua coluna vertebral e os médicos tinham noventa por cento de certeza que foram capazes de fixar sua vértebra quebrada, mas sem qualquer fisioterapia não puderam saber se estavam certos. Christopher tinha recusado o tratamento físico, e nem sequer tentou se levantar de sua cadeira de rodas. Na medida em que Ashley soube, ele nunca fez nada. Ela nunca tinha visto a TV ligada, ou um livro, revista, até mesmo um iPod por aí. Seu quarto estava sempre em perfeita ordem, como se ele nunca tocasse em nada.

Toda vez que Ashley assinava o registro dos visitantes, ela olhava para verificar se algum dos familiares ou amigos de Christopher tinha ido visitar. Até agora, ela encontrou um padrão em sua mãe, que o visitava uma vez a cada quinze dias, na melhor das hipóteses. Era isso. Ninguém mais. Eles o haviam trancado aqui, envergonhados de seu garoto de ouro e herdeiro.

—Oi, Chirs. — disse ela, embora soubesse que ele não iria responder. 

Ashley não se importava. Ela não iria parar de vir aqui. Em algum momento ele iria olhar para ela, ele iria responder a sua saudação. Até então, ela conversava com ele sobre sua vida, sobre seus trabalhos, sobre sua arte, sobre os filmes que tinha visto ou novos álbuns que baixou. Às vezes, ela tocava um pouco de música de seu iPod ou lia para ele o jornal ou um livro. Ele sabia mais sobre ela do que qualquer um, mas era o que acontecia quando você falava por horas sobre si mesma, sem ninguém para interrompê-la.

A única coisa que ela não tinha dito a ele foi como seu pai tinha morrido, mas nenhum deles estava pronto para isso ainda.

—Pronto para a nossa caminhada? — ela perguntou, e empurrou a cadeira de rodas em direção à porta. Toda vez que ela o visitava, Ashley o levava até lá fora para  pegar ar fresco. Os terrenos da clínica eram bonitos. Vias pavimentadas tecidas através de gramados intermináveis, escondido do mundo exterior por enormes árvores ao redor das bordas da propriedade. Havia um pequeno lago com tendas e mesas de piquenique, e era um dos lugares favoritos para os pacientes e suas famílias se reunirem.

Ashley empurrou a cadeira de rodas pelo caminho distraída, pensando em como esconder suas visitas a Chris teve efeitos sobre ela. O estresse claro se provou há dois dias, quando, depois de vê-lo, ela foi até a galeria, e cada pequena coisa a incomodava. Tudo o que ela conseguia pensar depois era ir para um bar, ficar bêbada  e  provavelmente dormir com um cara aleatório, apenas para que ela pudesse apagar Christopher de sua mente.

Ashley precisava compartilhar seu segredo com alguém, mas não havia ninguém a quem pudesse confiar para apoiar sua decisão. Zac, Vanessa e sua mãe nunca iriam entender por que ela estava fazendo isso, e - pior ainda - provavelmente ficariam horrorizados.

Não, não havia ninguém a quem pudesse confiar a ajudá-la a carregar seu fardo. Ela estava sozinha.


***
Aí está a tão esperada revelação do segredo da Ashley!
Felizmente, ela não gosta de Zac da forma 
que muitas pensaram,hahahaha
O que será que vai acontecer agora? 
Fiquem ligadas porque amanhã tem mais!
xoxo

5 comentários:

  1. Estou super surpresa!!
    Ameiii o capítulo... E ainda bem que ela nao gosta do Zac como imaginava hehehe
    Ja to contando os minutos pra ler o proximo capítulo!!
    Beijooos
    Ate amanhã...

    ResponderExcluir
  2. Ela não gosta do Zac! Ela não gosta do Zac! Uauu
    Mas ela esta sofrendo, ela tem que contar para a Vane e para o Zac sobre o Chris. Ela precisa se abrir. Posta mais logoo
    Estou ansiosa demaiss.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  3. Falando miss, como anda a tal "relação" da Vanessa e o Zac depois daquilo? #ansiosa

    ResponderExcluir
  4. Uau nunca imaginei q esse seria o segredo das Ash 😱😱. Ela tem q se abrir com a Vanessa ou com o Zac eu acho q eles vão entender ela s. Eu acho que ela só está com medo. Ufa ainda bem q ela n gosta do Zac q alívio 😍😍 bjs 😘😘

    ResponderExcluir
  5. AiaiaiaiaiiaiaaiiaiaiiIa meu Deus
    Menina eu fiquei passada agora
    Eu amor a sua fic..
    Logo logo eles não ficar bem um com outro

    ResponderExcluir